18 de maio de 2009

Ausências presentes

O tempo tem-me escapado ultimamente, perdida que ando na dança lenta da rotina. Lenta? Mas que digo? Rápida como uma sombra!
Num momento acordo, pronta para enfrentar as longas e entediantes horas do dever, só para me achar de novo na cama, morta de cansaço, sem saber para onde foi o meu tempo livre.
Uma hora diária para leitura, talvez, já a contar com os 20 minutinhos que me sobram do almoço. E o resto do tempo para dividir entre a família, a amizade, o amor, materializados nas pessoas que me rodeiam.
Que me rodeiam literalmente, à distância de um braço, de um laço forte como a vida.
As outras, perco-as de vista - volto a apanhar-lhes vislumbres quando emerjo das águas, qual náufraga perdida entre as vagas.
E no entanto, estão sempre presentes.
Por vezes não me lembro que o facto de eu pensar nelas não significa que elas saibam que nelas penso.
Sensação estranha, esta. Eu que sempre me considerei uma amiga minimamente presente, vejo-me de repente na categoria das mais ausentes.
Urge voltar a mim, voltar a eles.
Prometer tentar é fácil. O difícil é tentar.
Fica o pensamento - este, que o meu cérebro meio embrutecido decidiu vomitar em forma de palavreado pseudo-semi-literário, seja lá o que isso for se existir!
Uma nota de cor - e tristemente o acontecimento cultural mais significativo do ano até agora - Antony & The Johnsons no Coliseu de Lisboa:
De cada vez que a voz dele se eleva, sinto um arrepio na espinha. Ondas alternadas de assombro, ternura, e qualquer coisa mais subterrânea percorrem o meu corpo. Alguns primeiros acordes trazem lágrimas aos olhos, outros sorrisos, suspiros, ou pranto descontrolado.
Saio banhada em amor - pelos presentes, pelos ausentes, e por ele - o anjo!

Adenda: É deprimente percorrer a nossa lista de blogues e descobrir que metade ou foi retirado, ou está tão inactivo como nós... É melhor abrir as janelas, que este cheirinho a mofo já se está a tornar desagradável... :/

6 comentários:

curse of millhaven disse...

promete que escreves mais vezes...sim?...


*sôdade....*

Rafeiro Perfumado disse...

Melhores dias virão, jove. Mas eu ia ao médico por causa desses arrepios na espinha, o tipo não canta assim tão mal! ;)

Beijoca!

Miguel Baganha disse...

É bom saber que a ausência é apenas física e temporária, Coltrane.
Se for preciso, eu tenho incensos extra sempre disponíveis para perfumar a atmosfera bloguista :D fica bem!

Beijinhos,
Miguel

naturalissima disse...

O cheiro a mofo já se deve ter diluído com os incensos extras do Miguel :D aliás que são meus...hehehehe, mas não faz mal. ;-)

É bom saber que estás de volta. Tivemos saudades tuas.

Fica bem, amiga
Um beijinho grande
Daniela

Oliver Pickwick disse...

Reflexões sem dor. Aposto que escreveu de uma só vez, sequer sem utilizar-se das teclas "delete" e "backspace". Geralmente, estes são os texto mais verdadeiros, quase uma conversa consigo própria.
Bom "vê-la" outra vez!
Um beijo!

Ácido Cloridrix HCL disse...

Olá!!! Qual a origem do teu “nick” e os mistérios que estão por trás dele??? Diz-nos tudo em http://sexohumorprazer.blogspot.com/ , por curiosidade ou simples “cusquice” gostaríamos de sabe-lo!!! Agradecido antecipadamente pela colaboração, HCL