30 de dezembro de 2007

2008.... ano, belo ano, que fado me reservas?

antes de mais, FELIZ ANO NOVO PARA TODOS VOCÊS!!!!!!!!
Sinto que este é um daqueles anos-charneira, aqueles que fazem a transição de fase para fase. Pela primeira vez, vejo-me fora do universo escolar, prestes a tentar o mercado de trabalho. Sinto-me diferente, não tenho objectivos precisos, nem grandes desejos... Porque o meu maior desejo foi já atendido, na forma de um homem mais maravilhoso que tudo o que eu me atrevia a imaginar. Sempre que via uma estrela, sempre que mordia as velas do bolo, sempre que atirava uma moeda, o meu desejo era sempre o mesmo: amor. Nada de muito específico, mas uma ligeira noção no limiar da minha mente. *Quero alguém que me ame para amar*. E tu chegaste - tu, por quem esperei durante anos, sem que ninguém te precedesse. Simplesmente tu. E é por estares a meu lado que acho que 2008 vai ser um grande ano. Mesmo que ainda não esteja licenciada. Mesmo que tenha de adiar por um pouco os meus sonhos. Quando os puder realizar, sei que vais estar lá comigo. Ou pelo menos, gosto de pensar que sim, que estarás. E isso vai torná-los ainda melhores, mais gostosos e saborosos... Por isso, por ti, e por todos os bons amigos com os quais tenho a sorte de poder contar, acho que tenho de agradecer aos anos passados - e partir para o novo ano com um sentimento de esperança no peito!

Benvindo, 2008, ano redondinho como eu.... =)

26 de dezembro de 2007

A casa...



...é onde me sinto sempre que oiço esta música. Especialmente se estiver a TEU lado. Banda sonora perfeita da minha vida imperfeita

24 de dezembro de 2007

Natal!


Merry Christmas by ~creativTortur on deviantART



Bom Natal a todos os que aqui passarem!!! =D
Beijos, e comam todos os doces que conseguirem, que é só uma vez por ano!

18 de dezembro de 2007

All i want...

...is to drown myself in you.

* Não me apetece estar no computador. É frio, impessoal, não tem o teu calor.

* Fico no sofá, na companhia de um livro. Viajo. E esqueço que não estás aqui comigo.

* O frio do inverno revela-se doce com o teu cheiro - uma sensação que me cobre como um cobertor.

* Encosto-me a ti, as minhas pernas nas tuas, o teu rosto junto do meu. A tua respiração é a minha, os teus lábios são os meus. Olhos bem dentro dos teus olhos de bolota. E quero ficar assim...

...para sempre!

Desculpem a ausência, colegas bloggers, mas valores mais doces se levantam...

13 de dezembro de 2007

Dream on Girl...



Hoje acordei na companhia desta belíssima melodia de Rita Redshoes... Faz-me sentir maravilhas no ar.

(desculpem a quantidade de vídeos e consequente falta de imaginação, mas as minhas musas estão de férias, aparentemente...)

Kisses!

10 de dezembro de 2007

Easy money

Palácio da Pilotta, Parma
It's difficult. It's very tough.
I said to the man who'd been sleeping rough
To sit within a fragrant breeze
All among the nodding trees
That hang heavy with the stuff

He threw his arms around my neck
He brushed the tear from my cheek
And held my soft white hand
He was an understanding man
He did not even barely hardly speak

Easy money
Rain it down on the wife and the kids
Rain it down on the house where we live
Rain until you got nothing left to give
And rain that ever-loving stuff down on me

All the things for which my heart yearns
Gives joy in diminishing returns
He kissed me on the mouth
His hands they headed south
And my cheek it burned

Money, man, it is a bitch
The poor, they spoil it for the rich
With my face pressed in the clover
I wondered when this would be over
And at home we are all so guilty-sad

Easy money
Pour it down the open drain
Pour it all through my veins
Pour it down, yeah, let it rain
And pour that ever-loving stuff down on me

Now, I'm sitting pretty down on the bank
Life shuffles past at a low interest rate
In the money-coloured meadows
And all the interesting shadows
They leap up, then dissipate

Easy money
Easy money
Easy money
Rain it down on the wife and the kids
Rain it down on the house where we live
Rain it down until you got nothing left to give
And rain that ever-loving stuff down on me





Nick Cave and The Bad Seeds, The Lyre of Orpheus

7 de dezembro de 2007

Let's pretend...

Agora que estão prestes a lançar novo álbum, uma lembrança para Magnetic Fields... Let's pretend we're bunny rabbits!



...and do it all day long!

(aqui vídeo de um fã, mas muito bom, diga-se...)

3 de dezembro de 2007

O universo perverso dos contos infantis ou às vezes dá-me para isto

Branca de Neve vista por Paula Rego

Desde que comecei a ter algum discernimento, e como apreciadora de contos tradicionais que sou, sempre me fez alguma confusão a maneira como estes são adoçados para os ouvidos das criancinhas. No entanto, continua tudo lá, nas entre-linhas. A crueldade é óbvia, na grande maioria das vezes. Já devem ter percebido que não estou a falar de contos Disney-style, mas daqueles escritos, naqueles que vinham nos livros para ler às crianças. Nos contos de Grim, por exemplo, entre outros. Mas não são para crianças, de facto, fazem parte da tradição oral, são lições. O conteúdo sexual foi disfarçado, claro, quando se tornaram parte do imaginário infantil. Por exemplo... Quando o caçador veste a pele do lobo, no capuchinho vermelho, é para tomar o capuchinho, que não me parece que seja uma criança, mas antes uma suculenta adolescente. Isto são considerações leigas, se por milagre passar por aqui alguém que perceba do assunto, corrijam-me, por favor. Mas porque é que eu estou a falar disto? Bem, há uns tempos dediquei algum tempo a analisar a história da branca de neve e dos seus anões, durante uma viagem de carro. Cheguei a algumas conclusões:
1º- A rainha não estava com inveja da beleza da afilhada, é mais provável que tenha agido por motivos económicos e para garantir a segurança da sua própria descendência. E talvez para contrariar alguma tendência incestuosa daquele pai extremoso.
2º- O caçador não a liberta por ter bom coração, mas sim porque a rapariga era muito boa nos favores sexuais...
3º- A princesa vai parar à casa dos anões. Ok. É uma princesa, ou seja, uma pirralha mimada, nunca lhes iria limpar a casa... Depois, eles são 7. São anões, não são gnomos. Trabalham o dia inteiro nas minas, o que quer dizer que são fortes e com pouco na cabeça, além de estarem sujeitos a uma enorme solidão e a consequentes tendências sodomitas. Portanto...
4º- A princesa não passaria o dia a cuidar deles e a tratar-lhes da casa, mas tranformar-se-ia muito provavelmente na sua escrava sexual. O que talvez não lhe desagradasse totalmente, e o que a inviabilizaria irremediavelmente enquanto provedora de herdeiros reais, e que seria exactamente o objectivo da rainha ao mandá-la para ali.
5º- Posto isto... É muito provável que não tenha sido envenenada com uma maçã, mas que tenha tido problemas com o parto do descendente dos anões. O que possivelmente também teria acontecido à rainha, em vez de morrer por ter brasas nos sapatos.
Parece-me que as coisas assim são muito mais lógicas, não? Também são menos interessantes, e não dão um conto. E não há passarinhos a bailar e a cantar. Nem pentes, nem fitas apertadas no pescoço. Mas não deixa de me agradar.Tal como a visão ali de cima da Paula Rego, mais orgásmica que outra coisa. E tal como esta outra versão alternativa da história aqui em baixo:


Peço desculpa se destruí os sonhos a alguém... Mas já é altura de se ir questionando o que nos enfiam na cabeça em crianças. Afinal de contas, porque será que tem sempre que ser o lobo a morrer?
;P

1 de dezembro de 2007

Campanhas inteligentes...

Neste dia mundial contra a SIDA, dois das melhores campanhas que por aí andam, uma MTV, e outra portuguesa. Qual é a vossa preferida? ;P




Enjoy... Mas seguros!

(eu sei que este post é altamente previsível... mas não há melhor ocasião para mostrar estes vídeos maravilhosos... )